#5 Dude, we’re lost.

29/05/2009 at 19:05 Deixe um comentário

aviao

Finalmente esse voo vai partir.  Não aguentava mais esperar, eu preciso viver publicidade. Eu até tentei trazer mais pessoas comigo, mas é incrível como poucas têm coragem de lutar por isso. Eu não sou do tipo que desiste. Quando surge algo eu vou lá e resolvo. Nem que eu tenha que inventar uma solução.

Nossa, como aquelas pessoas conversam. Estão tão animadas, sorridentes. Peraí, eu estou reconhecendo a reação deles. Ei, vocês ai! “-Oi, tudo bem. Você também tá indo pra lá, né?” Sim, eu sabia que vocês também iam. “-Você me parece familiar. De onde será que eu te conheço?” Bom, não sei, mas agora que seremos vizinhos, todos seremos familiares.

Eu não vejo a hora de chegar lá. Eu quero produzir tudo o que eu sempre sonhei. Vou tornar realidade todas as minhas idéias e… “Eu já sei de onde eu te conheço. Eu me lembro da sua voz. Você era o cara da linha cruzada. Foi você quem salvou a minha vida. Eu devo tudo a você. Vem aqui, me dá um abraço”.

Está tudo tão perfeito. Estou finalmente indo para onde eu pertenço. E ainda ganhei um abraço da garota da linha cruzada. Eu não posso acreditar. Me belisca, vai, pode beliscar. “-Caros futuros publicitários, suspendam os beliscos. Infelizmente, estamos caindo. Não há nada que possa ser feito. Somente segurem, pois vamos bater”.

Ai, que luz forte é essa. Gente, será que eu morri? “-Calma, garotão. A gente caiu e acabamos numa ilha. Eu e a menina Google estamos pensando em fazer uma barraca. A Telemarketing-Jamais e o Vendedor-Deus-me-livre foram explorar as redondezas. Vem ajudar a gente”. Estava bom demais para ser verdade. Vamos lá. Tomara que aqueles dois estejam a salvo.

-Você tá vendo aquilo ali, Telegirl?”. “-Eu já disse para você não me chamar assim. Por que vocês insistem com isso? Mas O QUE? É uma miragem, só pode ser”.  “-Calma, se nós dois estamos vendo é porque existe de verdade.” “– Não é possível, eu não estou acreditando. Como uma fábrica da Nike foi parar aqui?”. “Eu não sei. Mas a pergunta é: como eles trouxeram tantos chineses para cá?”. “-Eu to com medo, vendedor. Me abraça”. “-Vem cá, meu bem. Eu te protejo. AI, não precisava bater”. “-Eu disse abraçar, não beijar”. “-Olha o que você fez. A máfia de Mao está vindo para cá”.

Enquanto a história não continua, que tal aumentar a sua bagagem?

Direção de arte: IdeaFixa
Redação: Icaro Dória, o cara.
Marketing: Marketing Direto
Produção: Sundown Protective
Atendimento: Brifando parte II

Entry filed under: A Grande Busca. Tags: .

Olá, tudo bom? Sou Atendimento #6 Quem ama publicidade, vive publicidade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Categorias

maio 2009
S T Q Q S S D
    jun »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

%d blogueiros gostam disto: